0
Carrinho

CALCIO COM VITAMINA D EKTUS 60 CAPS 600MG

R$ 45,97


Descrição

Saiba tudo sobre o CÁLCIO e seus benefícios:

Célebre pela prevenção dos efeitos devastadores da osteoporose, acredita-se que o cálcio possa reduzir os níveis elevados da pressão arterial. Saiba mais!

Embora seja o sal mineral mais abundante no organismo, a maioria dos adultos só consegue 50% de que necessita por dia. A ingestão de alimentos ricos em cálcio pode ser difícil, mas há a possibilidade de consumir suplementos. A maior parte do cálcio do organismo está armazenada nos ossos e nos dentes, conferindo-lhes resistência e estrutura básica. A pequena quantidade que circula na corrente sanguínea ajuda a mover nutrientes através das membranas celulares. Além disso, ele participa na produção de hormônios e enzimas que regulam a digestão e o metabolismo.

O cálcio também é necessário para a comunicação normal entre as células nervosas, a coagulação sanguínea, a cicatrização e a contração muscular. Para que o organismo consiga o suficiente desse sal mineral para a realização de suas funções vitais, ele “rouba” dos ossos. Com o passar do tempo, o excesso de “roubos” deixará os ossos porosos e frágeis. Portanto, somente um consumo diário adequado de cálcio manterá níveis saudáveis no sangue e ainda fornecerá um extra para os ossos absorvem como reserva.

De quanto você precisa?

O corpo humano absorve melhor o cálcio antes do 35 anos, mas nunca é tarde para aumentar o seu consumo. Vários estudos mostram que até mesmo pessoas com mais de 65 anos que tomam suplementos e consomem alimento ricos nesse mineral conseguem manter a densidade óssea e reduzir o risco de fraturas. O ideal é consumir pelo menos 200 mg / ao dia (20% IDR – Ingestão Diária Recomendada pela Anvisa). O Cálcio da Ektus possui 400 mg (40% IDR).

A deficiência prolongada de cálcio pode levar a anormalidades ósseas, como a osteoporose. Inclusive, espasmos musculares podem ser decorrentes de baixos níveis no sangue. Além disso, pesquisas mostram que alimentações ricas em cálcio podem ajudar a reduzir os níveis de pressão arterial. Descubra outras 5 formas simples de controlar a pressão alta.

Estudos realizados mostram que as condições de Deficiência de Cálcio estão aumentando continuamente, particularmente em mulheres que estão em dietas de baixa caloria para ficar magro e, portanto, são confrontados com a ameaça ou problema de osteoporose. Assim, é extremamente importante consumir bastante Cálcio e  Vitamina D.

Fontes naturais

As fontes mais familiares e abundantes de cálcio são os laticínios, como leite, iogurte e queijo. Escolha os sem gordura ou com pouca gordura, pois são mais saudáveis e contêm um pouco mais de cálcio. O suco de laranja enriquecido com malato de cálcio, o salmão e as sardinhas enlatadas, a couve, o brócolis e as amêndoas são boas fontes desse sal mineral.

Porém, o espinafre não é uma boa fonte de cálcio. Ele contém níveis elevados de substâncias denominadas oxalatos, que retêm o sal mineral e reduzem a quantidade disponível para o organismo. Todavia, os oxalatos não interferem na absorção proveniente de outros alimentos ingeridos ao mesmo tempo.

 

Benefícios do Cálcio:

·         Fortalecimento dos Ossos: fortalece a espinha dorsal e assegura a forma correta para o corpo, bem como ajuda a aliviar a presença de dor nas costas. O cálcio ajuda a manter os ossos na sua forma adequada e impede muitas queixas ósseas como artrite e osteoporose, o que poderia dificultar a sua liberdade de movimento, bem como sendo extremamente doloroso.

 

·         Prevenção da Obesidade: ajuda na manutenção do peso corporal ideal. Se houver qualquer Deficiência de Cálcio em sua dieta, o corpo tende a liberar o hormônio da paratireóide, que por sua vez estimula os ossos a liberar Cálcio em sua corrente sanguínea. Isso mantém o equilíbrio. Por outro lado, o hormônio da paratireóide também estimula a produção de gordura e impede a sua quebra, o que pode, posteriormente, fazer você obeso. Basicamente, certifique-se que você está tomando a quantidade certa de Cálcio, mas não muito, de modo que a obesidade não rasteja dentro, sozinho com outros problemas de saúde relacionados

 

·         Proteção dos Músculos Cardíacos: protege os músculos do coração. As quantidades suficientes de Cálcio podem ajudar os músculos cardíacos se contrair e relaxar corretamente. O Cálcio também ajuda o sistema nervoso manter a pressão adequada em suas artérias. Se houver uma queda de Cálcio, uma hormona chamada calcitrol é libertado, que contrai os músculos lisos das artérias, aumentando deste modo a pressão arterial. Os músculos cardíacos precisam de íons de Cálcio extra para a contração. Quando a concentração intra-celular de Cálcio aumenta, os íons de Cálcio se reúnem na proteína troponina. Este estimula a secreção de fluido extracelular e as reservas intracelulares, incluindo a do músculo esquelético, o que só é ativada pelo Cálcio armazenados no retículo sarcoplasmático.

 

·         Prevenção do Câncer do Cólon: A adequada quantidade de Cálcio previne do risco geral de câncer de cólon e suprime o crescimento de pólipos que podem levar ao câncer. A suplementação de Cálcio reduz o risco de adenomas, bem como tumores não malignos no cólon. Este é realmente um precursor ao câncer do cólon, mas ainda não se sabe se a ingestão de Cálcio minimiza o risco de câncer completamente. O excesso de Cálcio é deixado em seus intestinos depois que seu corpo absorve o que precisa. Em seu caminho através do cólon, acredita-se que este Cálcio não absorvido se liga com os promotores de câncer por isso eles são excretados junto do corpo. Estudos têm demonstrado que ambas as fontes alimentares de Cálcio proporcionam este efeito protetor. Suplementos de Cálcio deve ser tomado em forma líquida, pois vitaminas líquidas absorvem 5 vezes melhor do que as pílulas.

 

·         Prevenção da Depressão Pré-Menstrual: Quantidades adequadas de Cálcio diminuem os sintomas da síndrome pré-menstrual, como tonturas, alterações de humor, hipertensão e muitos outros. Os baixos níveis de Cálcio podem desencadear a liberação de hormônios que são responsáveis por alterações de humor pré-menstrual, incluindo irritabilidade e depressão.

 

·         Prevenção de Pedras nos Rins: As pedras nos rins são depósitos de Cálcio e outros minerais cristalizado no trato urinário humano. A forma mais comum de pedras nos rins é cálculos de oxalato. Anteriormente, pensava-se que a ingestão elevada de cálcio ou de alta absorção desenvolvia pedras nos rins, mas os estudos mais recentes mostraram que a ingestão elevada de Cálcio na dieta diminui o risco de pedras nos rins consideravelmente. Em suma, o Cálcio na dieta não causa pedras nos rins, mas o excesso de Cálcio presente na água resulta em pedras nos rins. Outros fatores como o alto consumo de oxalato a partir de vegetais folhosos como Couve e Espinafre, bem como a redução do consumo de líquidos pode vir a ser uma grande causa de pedras nos rins.

 

·         Para um Nível alcalino pH Saudável: O excesso de açúcares e alimentos conservados contribuem na formação de acidez no organismo, que, por sua vez, pode dar origem a várias condições de doença, como câncer, cálculos renais e hipertensão. O Cálcio ajuda a manter um nível de pH saudável, melhorando assim a sua vitalidade e saúde em geral.

 

·         Controle da Pressão Arterial: Algumas pesquisas têm indicado que uma dieta vegetariana com alta quantidade de Cálcio, Magnésio, Potássio e fibra irá resultar na redução da pressão sanguínea. Enquanto outros pesquisadores concluíram com opiniões diferentes. Mais tarde, verificou-se que a razão para estes resultados variados foi porque estes estudos testou o efeito de nutrientes individuais, em vez de as fontes alimentares possuindo esse conteúdo nutricional.

Para ajudar a testar o efeito combinado de nutrientes, incluindo Cálcio dos alimentos sobre a pressão arterial, foi realizado um estudo para investigar o impacto de vários padrões alimentares sobre a pressão arterial. Este estudo examinou os efeitos de três dietas diferentes sobre a pressão arterial elevada e descobriram que os efeitos combinados com vários alimentos ainda mostraram o Cálcio como benéfico em termos de pressão sanguínea.

Em geral, verifica-se que o consumo de uma ingestão adequada de frutas e vegetais, bem como o Cálcio desempenha um papel importante no controlo da pressão arterial.

·         Dentes e Gengivas Saudáveis: O Cálcio protege os dentes, mantendo o osso da mandíbula forte e resistente em toda a sua vida, que por sua vez garante dentes apertados onde as bactérias não pode prosperar. Assim, antes de seus dentes e gengivas começar a dar-lhe algum problema, certifique-se de manter uma dieta rica em Cálcio. A ingestão de Cálcio deve ser elevada, especialmente em idades jovens, para que seus filhos naturalmente crescem com dentes fortes.

 

·         Transporte de Nutrientes: O Cálcio ajuda na fácil circulação de nutrientes através das membranas celulares.

O Cálcio, sendo o mineral mais importante, tende a ser negligenciada a mais. Deve ser do conhecimento geral que tais Deficiência de Cálcio podem resultar em muitas doenças graves a longo prazo. O Cálcio é um elemento vital em qualquer dieta humana saudável. Se o leite e produtos lácteos não for desejável, tente combinar estes ingredientes com outros cereais e fazer receitas que envolvem estes ingredientes.

 

.

 

A importância na Vitamina D:

 

As vitaminas são divididas em dois grandes grupos: as lipossolúveis e as hidrossolúveis. Esse último grupo não pode ser armazenado pelo organismo, o contrário do que acontece com as lipossolúveis. A vitamina D, que é considerada por muitos autores como um pré-hormônio, é um exemplo de vitamina lipossolúvel e pode ser encontrada na forma de vitamina D2, ou ergocalciferol, e vitamina D3, ou colecalciferol.

vitamina D pode ser adquirida por meio de alguns alimentos de origem animal, como peixes, ovos, fígado e derivados do leite, e no cogumelo shiitake. Ela também pode ser sintetizada na epiderme pela ação dos raios ultravioleta, que atuam sobre o 7-dehidrocolesterol. É importante destacar que a produção de vitamina D a partir da pele tende a diminuir com a idade. Sendo assim, idosos apresentam risco aumentado de apresentar deficiência dessa vitamina.

A vitamina D apresenta como função principal regular a concentração de cálcio e fósforo no organismo, além de atuar na formação e reabsorção óssea. Ela está relacionada também com a síntese de antibióticos naturais, o funcionamento do sistema imunológico, o controle da pressão arterial e a diferenciação celular.

Essa vitamina é absorvida no intestino delgado pelo processo de difusão passiva. Em seguida, ela é incorporada por lipídios e entra na circulação sanguínea e no sistema linfático. Ao atingir a circulação, é incorporada por uma proteína e é então levada aos tecidos-alvo. Ao atingir rins e fígado, é ativada e parte dela é armazenada para uso futuro.

Quando os níveis de vitamina D decaem consideravelmente, pode ocorrer, em crianças, o raquitismo e, em adultos, a osteopenia e a osteoporose. Além dessas doenças que afetam o tecido ósseo, estudos sugerem que a deficiência dessa substância também está relacionada com problemas respiratórios e cardiovasculares, diabetes tipo I, esclerose múltipla, lúpus, artrite reumatoide e cânceres. Vale destacar que o excesso de vitamina D também pode gerar problemas à saúde em decorrência do excesso de cálcio e fósforo no organismo, que pode levar à calcificação de tecidos moles, como os rins e coração.

Assim sendo, é fundamental que os níveis de vitamina D no nosso corpo estejam nos parâmetros adequados. Para isso, basta controlar a alimentação, acrescentando na dieta alimentos ricos nessa vitamina, tais como salmão, sardinha, atum, óleo de fígado e gema de ovo. Além disso, é fundamental se expor ao sol, sempre obedecendo aos horários recomendados pelos médicos, ou seja, antes das 10 horas da manhã e após as 16 horas. Estudos comprovam que a exposição ao sol de 5 a 30 minutos, duas vezes por semana, já é suficiente para garantir que a vitamina D não falte no organismo.

É importante frisar que a alimentação é responsável apenas por 20% do total de vitamina D que necessitamos, sendo o restante adquirido por meio da exposição solar. Portanto, um banho de sol é fundamental para a saúde do corpo.

 

Ingredientes: Carbonato de Cálcio e Colecalciferol. Composição da cápsula: gelatina.

NÃO CONTÉM GLÚTEN.

 

Modo de usar: Ingerir 2 cápsulas ao dia.

 

INFORMAÇÃO NUTRICIONAL

Por porção de 1,4 g (2 cápsulas)

Quantidade por porção

% VD (*)

Valor energético

0 kcal = 0 kJ

-

Cálcio

400m g

40 %

Vitamina D

20 mcg

400 %

Não contém quantidades significativas de carboidratos, proteínas, gorduras totais, gorduras saturadas, gorduras trans, fibra alimentar e sódio

(*) % Valores diários com base em uma dieta de 2000 kcal e 8400 kJ. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas.

 

 

Tags


Compre também